Blog >> Plataforma Sucesso Universitário

Força de retenção

24/09/2018 | Atualizado ás 09:05h

Sem dúvidas, este é um dos pontos mais importantes para a retenção de alunos.

O primeiro passo para que qualquer instituição de ensino possa tratar devidamente a evasão é que a mesma esteja disposta a desenvolver uma mentalidade focada em ajudar o estudante na solução do problema que o levará a desistência.

Geralmente, o estudante ainda se encontra em fase de amadurecimento e talvez tenha dificuldades para tomar certas decisões, seja pela inexperiência ou pela falta de uma devida orientação. Este estudante precisa de uma ajuda de educadores mais experientes que possam lhe mostrar caminhos ainda desconhecidos.

Conforme foi mostrado no artigo "Antecipando evasões", é possível antecipar as possíveis evasões realizando uma análise avançada dos dados com base nas informações que a instituição possui sobre os alunos. No entanto, não adianta nada antecipar se não existe um plano de ação a ser executado no intuito de ajudar o aluno.

Neste contexto, entra em cena a força de retenção, que será constituída por um conjunto de educadores experientes com bagagem suficiente para prover a orientação necessária para o aluno. Na maioria dos casos reais tratados com o apoio da Plataforma Sucesso Universitário, os alunos foram abordados diretamente pelo coordenador do curso. Ou seja, o aluno foi identificado como um possível desistente e o coordenador teve a chance de conversar com o mesmo, entendendo e o ajudando a resolver seu problema.

É importante mencionar que um grande número de alunos poderia sobrecarregar o coordenador e neste caso, seria necessário a ajuda dos professores mais experientes e que possuem a confiança da instituição.

Com base nos casos reais já tratados dentro da plataforma, foi possível observar diversas situações que foram resolvidas com uma simples conversa ou orientação, eliminando assim uma possível evasão.

Veja abaixo algum dos problemas enfrentados pelos alunos que puderam ser resolvidos desta forma:

  • Relacionamento aluno-professor
  • Problemas de adaptação com a turma
  • Falta de motivação com o ciclo básico
  • Dificuldades para conciliar emprego e estudo

Em todos os casos acima, o coordenador teve condições de desempenhar seu papel educador, ajudando o aluno a resolver o problema.

O que mais chama a atenção nestes casos é que são problemas que podem passar despercebidos pela instituição, mas que podem ocasionar uma perda significativa de alunos.

Obviamente, existem problemas mais complexos a serem tratados, como por exemplo: problemas vocacionais e problemas financeiros. Trataremos em detalhes sobre estes casos em artigos posteriores.

De uma forma geral, fica claro que muitos estudantes podem estar deixando a sua instituição por problemas praticamente imperceptíveis, mas que poderiam ser facilmente contornados. Por isso, a adoção de um processo de retenção de alunos juntamente com uma força de retenção ativa se tornam tão importantes para a instituição.

Obs: Não deixe de considerar a possibilidade de se inscrever no nosso newsletter. Assim, você receberá artigos como este diretamente no seu e-mail.


Tags relacionadas: evasão, evasão universitária, força de retenção, combate á evasão, retenção de alunos, permanência de alunos, inteligência artificial, machine learning,Plataforma Sucesso Universitário, Plataforma SU

Informações relacionadas

- Contato
- Plataforma Sucesso Universitário

Inscreva-se no newsletter Sucesso Universitário

Por favor, informe seu e-mail e receba gratuitamente conteúdos essenciais para auxiliar sua instituição na retenção de alunos:


©2013-2018 Innervision. Todos os direitos reservados.


Alameda Sarutaiá, 160 - Jardim Paulista

São Paulo - SP | CEP: 01403-010

e:mail: info@innervision.com.br